Notícia

Lojas estimam vendas 10% maiores

  • 12/10/2007

Na véspera do dia das crianças, João Victor Lucente, 5 anos, fica em dúvida de qual cartela de carrinhos da "hot wheels" vai levar. "Queria a mala com rodinhas, mas é muita cara", conta "Ela adora essa linha", fala o pai Ronald Durand Lucente.
A garota Beatriz Alciere Batista, de 9 anos, escolhe seu presente com a mãe. Nas mãos o folheto de anúncio com a foto da boneca que ela queria: um bebê que pisca os olhos, reconhece a mamadeira e até fala. "Parece um nenê de verdade", diz. Mas a boneca de quase R$ 300 vai ficar para o Natal, já que a dona-de-casa Elisângela Alciere só pretende gastar R$ 70 com o presente dos dois filhos: Beatriz e Carlos.
"O jeito foi fazer um acordo com eles e escolher opções com preços melhores", comenta a mãe. Feliz, Beatriz sai com um fichário da Hello Kitty. "Vou levar para mostrar às minhas colegas", diz.
Segundo os comerciantes, as vendas devem superar em até 10% o volume do ano passado, mas não vão atingir a expectativa de crescimento projetada pelos lojistas, de 15%.
"O público antecipou as compras esse ano. Estamos com movimento desde sexta-feira passada e devemos vender cerca de 8% a mais do que em 2006", informa o comerciante Carlos Vitor Abduch de uma loja do Jardim Paulista.
O gasto médio dos pais está entre R$ 70 e R$ 80, informa Gladys Mara Abduch. "Esse ano os pais estão investindo um pouco mais", analisa ela, que comemora o aumento no faturamento.
Para satisfazer o desejo das duas filhas a auxiliar de biblioteca Cibele Zanoni acabou gastando R$ 350 na compra dos presentes, uma bicicleta e um piscina portátil. "Compramos parcelado", explica.

Importados
E apesar dos problemas revelados com alguns brinquedos importados e os recalls realizados esse ano por empresas, parece não ter afetado as vendas. "Os importados continuam tendo boa saída", afirma o gerente José Geraldo Cruz.
Incluindo a disputada boneca Barbie, que não perdeu o podium entre a preferência das meninas, segundo Abduch.
"Tivemos uma queda nas vendas da 'Polly'. Parece que os pais estão mais cuidadosos com as peças pequenas e com o que foi divulgado na mídia", completa. Já os meninos de todas as idades querem a todo custo os carrinhos da linha hot wheels. "São mais de cem modelos diferentes", ressalta Abduch.

Vendas on-line também devem superar movimento de 2006
As vendas on-line para o dia das crianças devem crescer 35% em relação ao ano passado.
A estimativa é do e-bit, empresa de informação que mede o comércio eletrônico. Segundo o diretor Pedro Guasti, o faturamento deve atingir a casa dos R$ 260 milhões.

Alavancagem
"A expectativa da entrada de novos internautas em virtude da alavancagem de vendas de computadores e uso de banda larga significará mais consumidores virtuais", avalia.
Na lista de produtos mais vendidos, eletrônicos, itens de informática, games e MP4 prometem estar entre os presentes preferidos pelas crianças nesse ano, o que reflete o "novo" desejo de consumo da geração "high-tech".

Na liderança
Os brinquedos devem liderar as vendas, com 59%, seguidos pelos jogos eletrônicos (16%), celulares (8%), roupas (6%), computadores (2%), Ipod, MP3, CD e DVD (1%).
Segundo o levantamento da empresa especializada, os 6% restantes serão pulverizados por outros artigos disponíveis pelas lojas on-line.

Weber Sian

Fonte: Jornal A Cidade
http://www.jornalacidade.com.br/

Sobre a W2 Websites

Somos uma agência web em São Paulo - SP especializada em Criação de Sites e Hospedagem de Sites entre outros serviços.


Conheça nossos serviços

Newsletter

Cadastre seu email e receba sempre informações sobre nossa empresa.



Facebook