Notícia

Comércio eletrônico cresce mais de 40% no primeiro semestre

Estimulado por maior participação do público da terceira idade, as vendas online continuam crescendo, apesar do aumento na taxa de juros.
  • 01/09/2008

Estimulado por maior participação do público da terceira idade, as vendas online continuam crescendo, apesar do aumento na taxa de juros. No Brasil, o comércio eletrônico cresceu acima dos 40%, ao longo dos seis primeiros meses do ano, de acordo com a 18ª edição do Relatório WebShoppers, que é produzido pela e-bit desde 2000. No total, o faturamento do setor foi de R$ 3,8 bilhões. Segundo a e-bit, um estudo sobre o envelhecimento da população brasileira, feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2006, constatou que já são mais de 8,5 milhões de brasileiros com mais de 70 anos, o que corresponde a 4,5% da população do País.Estima-se que, em 2050, os grupos etários (de zero a 14 anos e maiores de 65 anos) se igualarão, representando cada um, aproximadamente, 18% da população do Brasil. A e-bit ressalta que esse é um dos fatores que aponta para a expectativa de que as pessoas com mais maturidade já começaram a se habituar ao uso do mouse para comprar pela internet, influenciadas pelos mais jovens. Expectativa para 2008O relatório destaca que deverá ser registrado um leve desaquecimento nas vendas pela internet, em virtude do ciclo de alta das taxas de juros promovida pelo Banco Central, para controlar a inflação e reduzir levemente o consumo.

Desta forma, o prognóstico aponta para uma soma de R$ 8,5 bilhões em vendas de bens de consumo pela internet, em um período de 12 meses. Por outro lado, a expectativa da elevação da massa salarial e entrada de grandes novos players no setor podem reverter essa previsão. Mais e-consumidores Não é só a familiaridades dos mais velhos com a internet que levará a um aumento no número de e-consumidores. A pesquisa destaca que a entrada de marcas tradicionais - que, antes, lidavam apenas com o varejo físico - no mercado virtual, deve pressionar para cima o nível de confiança da população, quando o assunto é compras pela internet. Se as pessoas não migrarem totalmente para a internet, em nome da conveniência, ao menos, se dividirão entre o real e o virtual, na hora de escolher onde irão fazer suas compras. O que traz uma ótima perspectiva para o segmento, já que, com isso, é esperado que, até o final deste ano, os adeptos às compras virtuais ultrapassem a barreira dos 12 milhões de consumidores que já compraram pela internet, diz o relatório.

Sobre a W2 Websites

Somos uma agência web em São Paulo - SP especializada em Criação de Sites e Hospedagem de Sites entre outros serviços.


Conheça nossos serviços

Newsletter

Cadastre seu email e receba sempre informações sobre nossa empresa.



Facebook